clonando uma máquina virtual para uma máquina real

eita… e o wordpress num resetou meu brog semi-abandonado.

este mês, passei por uma situação interessante: precisei instalar o ubuntu em algumas estações ali na empresa. a primeira máquina foi com aquela instalação tradicional mesmo: boot pelo cd > autalização de pacotes pela internet limitada com proxy > instalação do wine e de uma penca de winetricks, incluindo o problemático .NET Framework 3.5 > configurações específicas para cada programa windows que precisa rodar no computador > instalação do samba [e mais algumas coisas que eu esqueci agora]. Perdi um dia inteiro de trabalho pra isso.

como eram 4 máquinas pra fazer isso [e a primeira já havia ido para a produção], veio a ideia de instalar o ubuntu numa vm e clonar o hd virtual nos hds reais. perdi mais um dia instalando o sistema na vm, mas a clonagem foi bem mais tranquila….

A clonagem foi tranquila, mas tive que prestar atenção em vários detalhes para que desse certo, e todo o material que achei estava em ingrêis e separado através da internex. então, o motivo básico deste post é juntar tudo em um lugar só e em português [muito bom, modéstia à parte – a utilização opcional de letras maiúsculas é intencional. ou não].

Então, vamos à clonagem

OBS: eu não tirei nenhum screenshot dessas coisas, então as imagens abaixo são kibadas de outros lugares apenas a título de informação.

~material~ utilizado

  • Oracle VirtualBox instalada no Windows7 da minha estação de trabalho.
  • Ubuntu 12.10 Desktop instalado na máquina virtual, com todos os baguios que eu falei lá em cima.
  • CloneZilla Live, para clonar a VM [no meu caso, a versão clonezilla-live-20120620-precise].

Preparando as coisas

  1. conectar o HD ao computador onde está instalada a VM
  2. apagar os volumes lógicos e partições do disco:
    1. Clicar com o botão direito no ícone ‘meu computador’ e na opção ‘gerenciar disco’.
    2. clicar com o botão direito em cada volume lógico ou partição do disco [cuidado para não apagar os dados do seu sistema] e escolher a opção excluir.
    3. o gráfico que representa os discos vai passar a mostrar a barra na cor preta

      Disco sem nenhuma partição

      disco sem nenhuma partição. imagem original: http://support.wdc.com/images/kb/form_1.jpg

  3. verificar a identificação física que o windows deu para o disco:
    1. basta usar o comando wmic diskdrive list brief e ver o nome que está na coluna ‘Name’. normalmente é \\.\PhysicalDrive1.
  4. criar o arquivo de disco virtual em um terminal elevado [ou seja, deve ser executado como administrador]:
    1. entrar na pasta onde está instalado o VirtualBox
    2. executar o comando
      VBoxManage internalcommands createrawvmdk -filename “C:\Caminho\Para\O\Disco\Virtual.vmdk” -rawdisk \\.\PhysicalDrive1
      OBS: deve ser especificado o caminho completo para o arquivo que será criado na opção filename.
  5. adicionar o disco virtual recém-criado à VM:
    1. executar a VirtualBox como administrador
    2. clicar na VM que será clonada e abrir as configurações. clicar em armazenamento para abrir a tela de drives virtuais
    3. na seção de controladoras SATA, clicar no ícone de adicionar uma controladora sata
    4. na janela que vai abrir, escolher a opção ‘usar disco rígido existente’
    5. escolher o arquivo .vmdk que foi criado no passo anterior
  6. adicionar o live do clonezilla à VM
    1. ainda na tela de gerenciamento de armazenamento, clicar no cd
    2. clicar no ícone para procurar imagem
    3. escolher a imagem do clonezilla

Clonando o HD

  1. iniciar a VM configurada na seção anterior [lembrando que deve ser como administrador]
  2. bootar com as configurações padrão:

  3. Escolher idioma e mapa de teclado
  4. Escolher ‘start clonezilla’
  5. Escolher ‘device-device’
  6. Escolher Beginner
  7. Escolher a opção ‘disk_to_local_disk’

    tela de escolha da opção de clonagem

    tela de escolha da opção de clonagem. opção disk_to_local_disk selecionada. original: http://clonezilla.org/clonezilla-live/doc/03_Disk_to_disk_clone/images/ocs-06-disk-to-local-disk-clone.png

  8. Escolher o disco de origem
  9. Escolher o disco de destino [MUITO cuidado para não inverter os discos selecionados, ou toda a instalação do ubuntu vai ser perdida]
  10. Executar [ou não] o fsck no disco de origem
  11. responder ‘y’ às várias perguntas de ‘quer mesmo clonar o disco’
  12. aguardar a clonagem [ou minimizar a VM e fazer outra coisa nesse intervalo]. no meu caso, a clonagem levou aproximadamente 5 minutos para uma partição virtual de 20GB

  13. quando a clonagem terminar, apertar Enter e escolher a opção 0 e aguarde o encerramento da VM.

Pós-clonagem

  1. Retirar o HD clonado da máquina e conectar na máquina de destino.
  2. Excluir o disco virtual da VirtualBox
    1. Executar a VirtualBox como administrador
    2. Executar o gerenciador de mídias virtuais [Arquivo > Gerenciador de mídias virtuais]
    3. Clicar em ‘Remover’ e escolher a opção de remover o arquivo.

Na máquina de destino

Depois de conectar o HD na máquina de destino, ainda falta realizar algumas configurações para que o sistema fique redondinho.

  1. Configurar o boot [provavelmente a máquina não iniciará o sistema na primeira tentativa]
    1. No console do grub, executar os seguintes comandos
    • root (hd0,0)
      kernel /vmlinuz root=/dev/sda1
      initrd /initrd.img
      boot
  2. Reinstalar o grub na MBR com os comandos sudo update-grub e sudo grub-install /dev/sda
  3. Uma outra forma de reinstalar o grub é através de um live CD e o comando sudo grub-install –root-directory=<ponto de montagem do disco> /dev/sda [o disco deve estar montado]
  4. usando o liveCD do ubuntu, redimensionar a partição para aproveitar todo o espaço do disco
  5. depois de iniciar o sistema pelo HD, remover o VirtualBoxGuestAdditions com o comando sudo /opt/VBoxGuestAdditions<versão>/uninstall.sh
  6. instalar os drivers proprietários que forem necessários
    1. Abrir as configurações do sistema
    2. Dentro da seção Sistema, clicar em ‘Canais de Software’
    3. Clicar na aba ‘Drivers Adicionais’
    4. Escolher o driver a ser instalado
  7. Mudar o nome e o IP [caso seja IP estático] do computador

Fontes e referências:

http://av8n.com/computer/htm/grub-reinstall.htm
http://www.virtualbox.org/manual/ch09.html#rawdisk
http://clonezilla.org/clonezilla-live-doc.php
http://stackoverflow.com/questions/327718/how-to-list-physical-disks

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s