Variáveis e Atribuição

Para guardar um número ou String na memória do computador para uso posterior no seu programa, você vai precisar dar um nome a seu número ou string. Os programadores se referem a esse processo como atribuição, e chamam os nomes de variáveis. Uma variável vem à existência assim que o interpretador vê uma atribuição para aquela variável.

s = 'Olá Mundo!'
x = 10

Variáveis locais são palavras comuns; elas devem começar com uma letra minúscula ou o caractere de sublinhado (_), e devem conter somente letras, números e sublinhados. Lambre-se que referências a variáveis locais são parecidas com expressões de invocação de métodos.

Palavras-chave não podem ser usadas como nomes de variáveis. def é uma palavra-chave; você só pode usá-la para iniciar uma definição de método. if também é uma palavra-chave; muitos códigos Ruby contém cláusulas condicionais que começam com if, então, seria muito confuso permitir o uso de if como um nome de variávvel.

Chamadas de métodos podem ser palavras comuns, como comece_aqui. puts é uma chamada de método; assim como print. Quando Ruby vê uma palavra comum, ele interpreta da seguinte maneira:
a. Se há um sinal de igual (=) à direita da palavra, então é uma variável local recebendo atribuição.
b. Se a palavra é uma palavra reservada, então é interpretada com tal (Ruby tem uma lista interna dessas palavras, que a faz reconhecer essas palavras)
c. Se não for um dos casos anteiores, então é uma invocação de método. Se não houver um método com aquele nome, Ruby lança um erro (NameError).

O programa p004stringsusage.rb mostra mais sobre a utilização de strings.

# p004stringusage.rb
# Definindo uma constante
PI = 3.1416
puts PI
# Definindo uma variável local
myString = 'Eu amo Garanhuns. Ou não.'
puts myString
=begin
Conversões
.to_i, .to_f, .to_s
=end
var1 = 5;
var2 = '2'
puts var1 + var2.to_i
# << anexando a uma string
a = 'hello '
a<<'world.
I love this world...'
puts a
=begin
<< marca o início da string e
é seguido por um delimitador de sua escolha.
A string então inicia da próxima quebra de linha
e termina quando o delimitador é repetido em outra linha.
Esta é a sintaxe "Here Document"
=end
a = <
Esta é a string
com mais de uma linha
FIM
puts a

No exemplo:
x= “100”.to_i
o ponto significa que a mensagem “to_i” está sendo enviada para a string “100”, ou que o método to_i está sendo chamado para a string “100”. A string “100” é chamada o receptor da mensagem. Assim, quando você vir um ponto numa posição que possa parecer inexplicável, interprete que é uma mensagem (do lado direito) sendo passada para um objeto (do lado esquerdo).

Resumo

Aqui estão listados todos os pontos importantes que você precisa lembrar depois de completar os seguintes tópicos: Introdução, Primeiro programa em Ruby, Características, Números em Ruby, Strings divertidas, Variáveis e atribuição

Strings divertidas | TOC | Escopo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s